Unicamp vai Solicitar Recursos para Melhorias na Acessibilidade de Pessoas com Deficiências

Um relatório detalhado com projetos de melhorias de acessibilidade para os campi da Unicamp foi entregue na tarde desta quinta-feira, dias 15, ao reitor da Universidade, Marcelo Knobel. O documento apresenta informações de alguns dos projetos considerados essenciais para viabilizar a ampla mobilidade de pessoas com deficiência na Unicamp. Participam da equipe de desenvolvimento do relatório o professor Edvaldo Sabadinni, o assessor de projetos da Pró-reitoria de Graduação Carlos Roberto Carducci,  os arquitetos Edilene Donadon, Edson Nielsen, Fábio Augusto Locilento, Flávia Brito Garboggini e Patrícia Ferrari Schedenfeld e os engenheiros Marcela Candian Paduelli e Thomaz Sussumu Owada. A Pró-reitora de Graduação, Eliana Amaral, participou da reunião para acompanhar as discussões que refletem uma preocupação direta sobre as questões de inclusão, acesso e sucesso na universidade.

Além de contemplar estudos que identificam os principais pontos críticos de acessibilidade, o levantamento aponta as demandas de regularizações e planos de requalificação nas estruturas de prédios, calçadas, praças e espaços de convívio na Universidade. O relatório traz também uma análise sobre como se deu a ocupação do campus de Campinas, apontando questões que orientaram sua implantação e indica projetos considerados de maior urgência, que vem aguardando disponibilização de recursos para execução.

Os campi da Faculdade de Odontologia (FOP), em Piracicaba e da Faculdade de Tecnologia (FT), em Limeira, também tiveram considerações importantes levantadas nos estudos, além das observações referentes aos colégios técnicos Cotuca, na cidade de Campinas e Cotil, na cidade de Limeira. Já a Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), também na cidade de Limeira, é citada como referência, uma vez que sua estrutura foi toda projetada em atendimento às normas e leis de acessibilidade.

A elaboração desse relatório é decorrente de uma visita do secretário adjunto da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SDPCD), Luiz Carlos Lopes, à Universidade, e atende a necessidade de solicitação de recursos junto ao Governo do Estado de São Paulo para implementação de projetos de acessibilidade. O próximo passo será a entrega do documento ao secretário, que intermediará a solicitação.

Para Marcelo Knobel a questão da acessibilidade é fundamental e a Unicamp quer dar toda a atenção para esse assunto. “Claro que isso tem um custo e precisamos buscar recursos para poder realizar esses projetos. Agora que temos um levantamento integrado e muito bem organizado, podemos avançar em um plano mais concreto de acessibilidade para a Universidade”, enfatiza o reitor.

Essas propostas, embasadas nos conceitos do Desenho Universal – que garantem projetos com igualdade de condições de uso desde sua concepção – são elementos fundamentais do Plano Diretor da Unicamp, que vem sendo acompanhado com muito interesse pela comunidade acadêmica.

Inclusão em foco

Em outubro do ano passado, o secretário adjunto da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SDPCD), Luiz Carlos Lopes, esteve na Unicamp durante a reunião da Câmara Deliberativa do Vestibular e apresentou um pedido de incorporação de propostas que contemplem ações para o ingresso de pessoas com deficiência no processo seletivo da Universidade. Na ocasião, o coordenador da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) e presidente do Grupo de Trabalho (GT) Ingresso, José Alves de Freitas Neto, informou que as demandas da SDPCD seriam apreciadas pelo GT Ingresso e informadas às instâncias seguintes, com o objetivo de que novos estudos possam ser realizados.