Novos Docentes Participam de Acolhimento e Integração

Os novos professores da Unicamp participam até esta sexta-feira, 28, do “8º Acolhimento de Novos Docentes da Unicamp”, realizado pelo Gabinete do Reitor (GR), Pró-reitoria de Graduação (PRG) e Espaço de Apoio ao Ensino e Apredizagem (EA)2. O evento foi aberto na tarde de quinta-feira, 27, na sala do Conselho Universitário (Consu). Os docentes foram recepcionados pelo reitor Marcelo Knobel, pela coordenadora geral Teresa Atvars, pró-reitores e coordenadoria da Fundação de Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp).

Durante o encontro, os representantes da Administração Central da Unicamp falaram sobre o trabalho desenvolvido em cada órgão. Comentaram sobre diversos assuntos de interesses dos novos docentes, como programas de fomento e mecanismos de apoio ao ensino e à pesquisa, que estão à disposição dos professores. “A ideia aqui é que a gente mostre de maneira geral a Universidade com sua complexidade e também se apresente, nos colocando à disposição para conversar”, disse Knobel na abertura.

Todos, desde o reitor e a coordenadora-geral, se apresentaram, contando um pouco sobre sua trajetória profissional. São cerca de trinta novos docentes. Clarice Palma da Silva, do Instituto de Biologia, aproveitou a oportunidade para tirar algumas dúvidas. Contratada em fevereiro, ela já está ambientada à Unicamp, mas ainda assim considera fundamental o trabalho de integração. “Dá uma perspectiva do que a Universidade está esperando da gente e algumas informações que poderiam parecer óbvias, como por exemplo, sobre as fontes de financiamento, para muitas áreas podem não ser tão claras assim”.

Mesa diretora da recepção aos docentes
De modo informal todos se apresentaram, desde o reitor Marcelo Knobel

Depois das apresentações a pró-reitora de graduação, Eliana Amaral, apresentou uma miniconferência dialogada sobre como qualificar o ensino de graduação na Unicamp; e ainda a oficina “A docência na graduação: dores e delícias”. “Pedimos para que os docentes conversem, formando duplas, sobre o que percebem da Universidade e que necessidades eles já sentem. Simbolicamente entregamos a eles o pin (broche) da Unicamp e pedimos que eles coloquem no colega”, afirmou Amaral.

Guilherme Ludwig, professor do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (Imecc), foi aluno da estatística, fez mestrado na Unicamp e doutorado no exterior, “já pensando em voltar”. “Eu não teria pensado em ir para outra universidade que não fosse a Unicamp no Brasil. É uma das melhores do País, especialmente pela pesquisa científica, se você tem interesse, mas também pela questão didática. Estamos discutindo, por exemplo, a aprendizagem ativa, em que você expõe o aluno a problemas concretos com o objetivo de que ele desenvolva seu aprendizado”.

O acolhimento aos novos docentes continuou nesta sexta-feira no auditório do (EA)2, com palestras e mesas-redondas sobre os temas: “Planejamento das condições de ensino na graduação”, “Deveres, benefícios e programas de apoio”, “Quem são os estudantes de hoje na Unicamp? Expectativas e desafios” e “Vida funcional”.

Jovem professor: Guilherme já debate com os colegas aprendizagem ativa
Os novos docentes aproveitaram para tirar dúvidas

Publicado originalmente em:

http://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2018/09/28/novos-docentes-participam-de-acolhimento-e-integracao